<

embarcação fantasma

sigo rumos
em descoordenados
movimentos náuticos

desamparado de bússolas
ou estrelas guias
sorteio rotas nubladas

vasto precipício de certezas,
a branquidão do céu
me engole saboreando a irrelevância

por milhas e milhas,
alimento o nada
dos mares assobrados por nós

<